domingo, 26 de maio de 2013

ISAÍAS, CAP. 47, VERS. 5

Hoje venho comentar aqui com vocês uma passagem bíblica que está em Isaías 47, 5, que fala sobre a queda da Babilônia. Diz assim:

"ASSENTA-TE SILENCIOSA E ENTRA NAS TREVAS, Ó FILHA DOS CALDEUS, PORQUE NUNCA MAIS SERÁS CHAMADA SENHORA DE REINOS".

Pois bem, nesse Capítulo, Isaías prediz a queda da Babilônia com 150 anos de antecedência. A babilônia cresceu como um reino poderoso, tendo em Nabucodonossor um rei influente, que procurava o poder e a riqueza acima de tudo. Ele se portava e se sentia como um "deus" que tudo podia e que nada o abalaria, nem a seu reino e nem a sua riqueza.

Porém, o verdadeiro Deus, que é o único digno de toda honra e todo louvor, ensinou-lhe que de nada valiam o seu poder, dinheiro, deuses de madeira e ouro. Deus tirou-lhe tudo (vejam em Daniel 4. 28-37), para mostrar que nossos talentos de nada valem se não estiverem voltados para Ele.

Nabucodonossor se exaltava e se orgulhava grandemente dos seus feitos. Muitas vezes nós também somos levados a cair nessa armadilha. Se vamos bem no trabalho, nos estudos, no amor, na vida como um todo, tendemos a achar que foi apenas mérito nosso, que nossa capacidade e esforço próprio são os únicos responsáveis por nosso sucesso.

Estejamos, pois, atentos a isso irmãos. Tudo o que ocorre em nossas vidas é com permissão de Deus. O sucesso e o fracasso. Que possamos nos lembrar de Nabucodonossor nessa passagem, para exercitarmos nossa humildade, para que o nosso EU diminua sempre diante da grandeza de Deus. Para que possamos reconhecer e agradecer a Deus por todas as coisas que possamos fazer em nossas vidas, por cada talento que possuímos, dado por Deus.

É certo que somos falhos, somos carne, somos pecadores por essência, mas oremos para que o Espírito Santo de Deus nos invada a mente toda vez que quisermos nos orgulhar de nossos feitos, para que a verdadeira obra de Deus possa resplandecer sobre nós e sobre todos.

Humildade e reconhecimento a Deus em todas as coisas e por todas as coisas.

Fiquem com Deus e até breve.

Um comentário: