segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

HABACUQUE, CAPÍTULO 1 - VERSÍCULO 2

Pessoal, só agora consegui parar para atualizar o blog. Quem não conseguir ler hoje ainda, lê pela manhã, ok?

Hoje Deus fala comigo e com você no Livro do Profeta HABACUQUE, capítulo 1 vers. 2, que diz:

"ATÉ QUANDO, SENHOR, CLAMAREI EU, E TU NÃO ME ESCUTARÁS? GRITAREI: VIOLÊNCIA! E NÃO SALVARÁS?"

O Livro de Habacuque leva a Deus vários questionamentos e dúvidas que ele tinha, e que Deus responde no capítulo 2. Isso vem mostrar que nós também podemos levar os nossos questionamentos e dúvidas diretamente à Deus. Orar é conversar com Deus, é perguntar aquilo que queremos compreender e, compreender para mudar. Não falo em questionamentos como afronta ou como meio de tirar satisfação do agir de Deus em nossa vida. Longe, muito longe disso.

Quando estamos passando pela prova, pelo chamado "deserto" é comum começarmos questionando a Deus assim: Meu Deus, porque comigo? Que fiz para merecer isso? Olha Deus..fulano é muito pior, já fez coisas muito mais graves e nada lhe acontece. Até parece mesmo um filho com raiva do pai terreno que o castiga. Imagino que Deus fica apenas a olhar, esperando que compreendamos que o questionamento deve trazer a semente da mudança na sua essência. Assim, do que adiantaria Ele nos responder? Só para nos dar uma satisfação?

Assim, quando achares que algo que te acontece é injusto. Quando não podemos alcançar o propósito imediato de Deus em nossas vidas com algo que Ele permite que nos aconteça, peça a Ele que te mostre o verdadeiro sentido de tudo.

Compreender para mudar, porque Deus não permite que passemos pela prova para nos deixar piores. Sei que não é fácil buscar coisas positivas no sofrimento, na dor, na angústia e na tribulação. Mas com certeza elas também fazem parte de tudo que nos acontece. Pergunte diretamente à Deus aonde ou o que precisa mudar em você e Ele te mostrará. Aliás, no fundo mesmo sempre sabemos nossas fraquezas e o que precisamos mudar. Às vezes até mudamos no momento do sofrimento, mas quando tudo passa, quando nos esquecemos do passado, do sofrimento, quando estamos na benção e na bonança, vamos aos poucos retomando velhos hábitos que desagradavam à Deus e fazemos ressucitar o velho eu. Será que isso não leva a um eterno ciclo vicioso de provas e provas? Se o velho eu revive, a mudança não foi verdadeira. Reflita nisso, afinal é preciso muita, muita coragem para assumir nova roupagem e mudar velhors hábitos.

Fiquem na paz de Deus.

Abraços.

Um comentário:

  1. sara brito de azevedo8 de janeiro de 2013 06:37

    concordo plenamente,pois , pelo jeito temos que estarmos sempre na prova,só assim ficamos mais perto de Deus e oramos mais.

    ResponderExcluir